Notícia Cufa 




29/01/2019 - Arte e cultura

CUFA Araguari Realiza Yemanjá Day

Será um dia inteiro de homenagens à Rainha do Mar

No próximo sábado, dia 2 de fevereiro,  a CUFA Araguari-MG vai realizar o Yemanjá Day, uma série de atividades em homenagem à Rainha do Mar, durante o dia inteiro. De manhã será na galeria Rui Barbosa, no centro da cidade mineira, e à tarde, a programação se desenvolve no Espaço CUFA em Araguari/MG.

 

O Sarau Vá, em sua primeira edição na cidade, vem para fortalecer a voz que nasce nas periferias e transformar em versos os problemas da realidade crua de quem luta por melhores condições em sua própria comunidade. Visto como ponto de encontro para a cultura jovem que se inspira no cotidiano das quebradas e como espaço cada vez mais forte para a reflexão, os saraus poéticos se consolidam pelo país. Entre uma rima e outra, o poeta da periferia ocupa seu lugar de fala e faz reverberar entre a população novos olhares sobre suas próprias questões e dilemas. A inspiração vem das ruas e não tem medo de falar em temas fortes, transformando em arte os problemas vivenciados pelos jovens de seu tempo. Nesta edição, foram convidados os jovens das comunidades de terreiros da cidade, que conta com aproximadamente 50 casas. Segundo o Pai Batista de Omolú, líder espiritual e fundador da Casa de Obaluayê "A poesia pode não salvar o todo, mas tem a capacidade de proporcionar reflexão e provocar novos olhares sobre o cotidiano. A nossa história sempre foi contada por terceiros, então para os jovens da nossa comunidade é muito importante ocupar esse espaço de fala ".

 

Segundo o Conselho de Sacerdotes do Culto Afro na cidade, o ano será regido por Ogum. Em alguns lugares, se usam estátuas católicas para fazer o sincretismo com a cultura trazida pelos portugueses para cá. Nesses casos, no lugar de Ogum, podemos encontrar a estátua de São Jorge, que é o santo que tem as mesmas características do guerreiro Ogum. Seja como Ogum ou como São Jorge, ele é guerreiro. Ogum é o Orixá da guerra, aquele que abre caminhos e toma a iniciativa. É visto como um guerreiro forte e justo. Coragem e nobreza fazem dele um orixá admirado por todos aqueles que se inspiram na energia da ação, do ímpeto e da sabedoria. Em homenagem ao orixá regente será servida uma feijoada aos presentes, que será degustada em forma de solicitação de bênçãos e comunhão entre os participantes, enquanto poderão ouvir o melhor do samba de terreiro" diz Pai André, responsável por uma casa de santo no Bairro Moriá e um dos organizadores do evento.







CUFA 2019 - Central Única das Favelas. Todos os direitos reservados.
Para entrar em contato conosco: midia@cufa.org.br