COVID-19 Mães da Favela

O novo vírus do COVID-19 tornou muito mais difícil de se viver nas favelas. SAIBA MAIS

Home > Com belo discurso, Celso Athayde recebe o prêmio como Empreendedor de Impacto e Inovação do Fórum Econômico Mundial 2022, na Suíça

Com belo discurso, Celso Athayde recebe o prêmio como Empreendedor de Impacto e Inovação do Fórum Econômico Mundial 2022, na Suíça

Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas (CUFA) e CEO da Favela Holding, recebeu o prêmio do Fórum Econômico Mundial 2022, em Davos

Em discurso impecável, que começou em favelês e terminou em inglês, o empreendedor social destacou que está representando cerca de 17,1 milhões de pessoas que moram nas favelas de todo o Brasil

Celso Athayde, fundador da Central Única das Favelas (CUFA) e CEO da Favela Holding, recebeu o prêmio do Fórum Econômico Mundial 2022 como Empreendedor de Impacto e Inovação, na cidade suíça de Davos, na tarde desta segunda-feira (horário de Brasília), dia 23 de maio. A honraria é oferecida pela Fundação Schwab.

Após dois anos, o evento retornou ao modelo presencial entre os dias 22 e 26 de maio, sob o lema “Trabalhar juntos, Restaurar a Confiança”, reunindo empresários sociais e líderes internacionais.

Em seu discurso, que começou em “favelês” e terminou em inglês, Celso falou da sua infância difícil e exaltou a potência da favela, que ali estava representada no garoto que aos seis anos de idade morava na rua, mudou de vida através do empreendedorismo, e hoje está discursando no Fórum Econômico Mundial. Sem deixar de frisar que estava representando os 17 milhões de moradores de favela do Brasil, e toda a riqueza que eles produzem.

“As favelas são territórios cheios de resiliência e alegria. Favela não é espaço de carência, mas de potência e confiança. Juntos criamos a maior organização que representa favelas do país – CUFA. Criamos também a Favela Holding, um conjunto de 24 empresas sociais”, disse Celso Athayde, ao receber o prêmio do Fórum.

Entre as suas agendas na Suíça, Celso tem falado sobre o Quarto Setor da economia. Ideia que vem para consolidar a economia da favela, refazendo o uso do lucro para impactar na base da pirâmide, que pauta o terceiro setor. Sem deixar de lado a capacidade de inovar, sua dinâmica cultural e seu potencial empreendedor, que esses territórios possuem e que muitas vezes não são percebidos nem por empresas, nem organizações e nem governos.

Celso fez questão de chamar atenção para a necessidade de se olhar e, sobretudo, se incentivar o empreendedorismo nas favelas, por tudo que os seus moradores, empreendedores natos, de acordo com Athayde, são capazes de gerar e produzir para a sociedade.

“O avanço do empreendedorismo nas favelas é urgente, não apenas no Brasil. O mundo precisa escolher. Ou dividimos com as favelas as riquezas que elas produzem, ou continuaremos dividindo as consequências da exclusão social que a elite mundial continua produzindo”, salientou Celso Athayde.

Celso foi reconhecido e premiado na categoria “15 líderes que estão mudando o mundo”, por sua atuação na CUFA há mais de 25 anos, promovendo o empreendedorismo nas favelas e o apoio aos moradores dessas localidades durante a pandemia. O empreendedor social planejou e executou projetos para amenizar os efeitos do isolamento social nas favelas e periferias de todo o Brasil, impactando mais de 15 milhões de pessoas, por meio das iniciativas CUFA Contra o Vírus – que distribuiu cestas básicas para os moradores -, e a ação Mães da Favela, com a distribuição de bolsa auxílio para mães solo moradoras de favelas.

Fotos : World Economic Forum/Manuel Lopez
Adriana Telles Ribeiro

Gostou da ação?

Então participe. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec sit ame

Faça Parte

Destaques

Fazendo do nosso jeito há 20 anos

Mais de 1000 projetos desenvolvidos em todos os estados do país

Ver todos os projetos