• Social
  • Em cerimônia no Museu do Futebol, Preto Zezé tomou posso como o novo presidente nacional da CUFA

A Central Única das Favelas (CUFA) tem um novo presidente nacional. Na noite da última terça-feira, dia 17 de novembro, Preto Zezé foi empossado no novo posto, em cerimônia no Museu do Futebol, no interior do Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

“Eu era muito revoltado e inquieto. Depois eu vi, que essa inquietude era apenas vontade de exercer o meu direito de ter o meu lugar ao sol. A CUFA me cooptou e me melhorou, e através dos ensinamentos e trabalhos nela, fui galgando esse lugar ao sol. Consegui organizar o meu discurso e uma agenda concreta de ação, para mim e as pessoas ao meu redor, transformando realidades dos moradores de favela, e sobretudo, transformando pessoas invisíveis em liderança”, falou Preto Zezé, Presidente Nacional da CUFA.

A cerimônia foi restrita por conta das recomendações da pandemia, mas contou com lideranças de favelas da CUFA de todo o Brasil, sobretudo de São Paulo, local do evento.

Além de personalidades parceiras da CUFA e importantes na trajetória de Preto Zezé na instituição, como a apresentadora Gabriela Prioli e o rapper Dexter, o Oitavo Anjo.

Francisco José Pereira de Lima, o Preto Zezé, tem 44 anos e é nascido em Fortaleza. Começou a vida profissional lavando carros, perto da Assembleia Legislativa do Ceará, logo depois conheceu o hip hop, e, por meio deste, a CUFA, que o proporcionou a ser uma das pessoas mais influentes do Ceará e do Brasil.